INGRATIDÃO - Veneziano rebate Ricardo Coutinho e com um "escarro" diz não ter precisado dele para se eleger senador

Colunistas

  • Marcos Marinho
    ECOS DA CRISE GIRASSOL
  • Amaro Pinto
    O ERMITÃO DA LADEIRA.
  • Júnior Gurgel
    RC AVISTA DECLINIO DE SUA LIDERANÇA
  • Vanderley de Brito
    A morte trágica do fogueteiro Lau Tomé

Enquete

Galeria de Fotos

  • Filiação de Romero Rodrigues no PSD

  • Troféu Gonzagão 2018

  • Pessoas que contribuíram para fazer de Campina Grande esse polo de desenvolvimento que orgulha o Brasil

Entrevistas

RICARDO COUTINHO - "Sirvo para eleger governador e senador, mas não sirvo para presidir o partido?"

 O ex-governador Ricardo Coutinho se manifestou publicamente pela primeira vez desde que assumiu a comissão provisória instituída pela direção nacional do PSB, em meio à crise interna na sigla e em entrevista à rádio Serra Branca FM, na tarde desta quarta-feira (11), teceu duras críticas aos socialistas que se opõem às mudanças na direção da legenda e sugeriu que o desentendimento no partido é causado por pessoas ‘desleais’ e ‘mesquinhas’.

Coutinho questionou os partidários que se opuseram à ascensão dele ao comando da comissão provisória instituída pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e fez questão de relembrar o papel desempenhado por ele na eleição de João Azevedo ao Governo do Estado.

“Eu estava me perguntando uma coisa muito simples: quer dizer que eu sirvo para eleger senador, para eleger um governador que há quatro meses da eleição tinha 2% de conhecimento, eu sirvo para fazer bancada de 22 deputados estaduais, 6 federais, e agora eu não sirvo para presidir o partido que eu construí ao longo desses anos todos? Tem alguma coisa que não se encaixa, alguma verdade que não foi dita”, desabafou.

RECADO A PARLAMENTARES

Sem citar nomes, Ricardo Coutinho respondeu a parlamentares da base do governo que se colocaram contra a mudança na direção do PSB. Ele duvidou da...

>>>> Continue lendo