Colunista Clodoaldo Melo

  • A REVOLTA DOS PIORES

    03/10/2017

    Bastou o braço da lei cair sobre alguns membros da elite política do Congresso Nacional, Renan Calheiro e Aécio Neves, para haver uma explosão de raiva, crítica, intolerância, desrespeito, ofensas entre os poderes da República, insubordinação ao Poder Judiciário. O caso Renan faz algum tempo; o de Aécio, é atual.

    Isso é o puro exagero de achar-se acima da Lei. Não só o Congresso Nacional como o Executivo se encastelaram, se empoleiraram no “posso tudo no que os mandatos outorgados pelo povo, lhes oferecem.” O momento político brasileiro é ruim. A casta política se acha no direito de tudo fazer e nada lhes atingir. Executivo e legislativo estão em baixa.

    O Poder Judiciário também está. O que salva este último são a coragem e os teores das sentenças dos juízes de 1º escalão. Os tribunais Regionais e Superiores estão contaminados, no mínimo, pela inércia e omissão de seus membros sejam pelo meio de que chegam lá ou pelos fins das  escalações de seus integrantes.

    Uma das Turmas do Supremo impôs ao ridículo Aécio Neves a suspensão do mandado, o seu recolhimento domiciliar à noite. Medida cautelar bem aplicada e salutar. Esse perfeito membro da oligarquia política nacional já foi preso no Rio de Janeiro dirigindo bêbado, tem uma ligação estreita com um senador mineiro (Perrella) com métodos e conduta pouco invejável,  usufruto de dinheiro da Lava Jato e pedido de milhões aos irmãos Batista, corruptores da República petista/temerista e fazendo reuniões para obstruir a Justiça;  bem como, a ameaça de mandar matar a “mula” que transportasse os dois milhões de reais solicitado aos irmãos Batista.

    E o Senado Federal ensaia o não cumprimento da liminar do Supremo. Já agiu assim uma vez e deu certo: com Renan. Está de bico doce. Lá, um punhado de pega-dinheiro-fácil,  de vários partidos ou agremiações  corporativas que o integram, acham-se acima da Lei. Do PT ao DEM, do PT ao PSDB,  do PT ao PMDB, do PT ao PP, etc. batem o pé e criticam o Poder Judiciário por querer  apurar e punir transgressores  travestidos de representantes do povo. Esta é a revolta dos piores. Esse Congresso e seus congressistas estão em baixa, desmoralizados e ao Supremo também desacreditado cabe  impor, constitucionalmente, a ordem nessa Casa, pois ela por si só não se conserta, continuará no erro. Seus integrantes não têm mais idade para mudar!

    Um mandato não dar o direito de seu portador sair roubando por aí no varejo e atacado. A Constituição Federal dar poderes ao Supremo para investigar, afastar (quando o réu é uma ameaça ao processo) e punir o investigado. O povo não aguenta mais segurar bandidos no congresso, na presidência da República e seus ministérios ou nas prisões domiciliares compradas, adquiridas com o dinheiro do roubo, do saque, do desvio, do superfaturamento.

    Ou o Supremo se impõe colocando o Aécio Neves, bem como o Renan Calheiro nos seus devidos lugares ou ao povo restará implorar ao Moro e ao Mourão por um final nessa República de roubalheira e prevaricação.

Anterior - (1) - Próxima