Entrevista

    Aline Barros

    Todo domingo, Aline Barros se emociona. É que, vira e mexe, algum jogador de futebol marca três gols e pede uma de suas músicas no famoso quadro esportivo apresentado por Tadeu Schmidt no Fantástico. Embora seja reconhecida internacionalmente - a cantora gospel, de 42 anos, foi a primeira evangélica brasileira a ganhar o Grammy Latino em 2004 -, ela ainda se sensibiliza com as manifestações dos fãs, sejam eles famosos ou não. "Fico muito feliz em saber que o poder da palavra na música que canto tem transformado a mente e o coração das pessoas", diz ela, que é amiga de vários jogadores de futebol.

    Casada com o atleta de Cristo Gilmar Santos e mãe de Nicolas, de 16 anos, e de Maria Catherine, de 8, Aline se desdobra para conciliar carreira e família. "A bíblia me ensina a ser uma mulher sábia. Sendo assim, amo valorizar e investir meu tempo em pessoas que sei que têm valor para mim e para Deus!", conta ela, que esta semana ganhou uma premiação por alcançar 2 milhões de fãs na Deezer (no Spotfy, ela tem um milhão de seguidores).

    A palavra de ordem para a cantora é equilíbrio. "Reservo tempo para cumprir meu papel de mãe e esposa, para estar na minha igreja ouvindo a palavra e me alimentando e servindo. E viajo para abençoar pessoas em várias partes do Brasil e do mundo", explica.

    PROJETOS

    Uma das cantoras mais requisitadas da música gospel, Aline está cheia de projetos para 2019. "Lançamos o EP 'ViVA' que tem canções lindíssimas e também o álbum 'ALIVE', meu primeiro em inglês! Estou muito feliz com vários projetos que estão em andamento ainda para esse ano. E aguardem porque vem uma baita novidade para as crianças! Dá vontade de falar já, mas ainda não é o momento! Vamos aguardar com muitas expectativas!", adianta.

    CORUJA

    Quando não está viajando o Brasil e o mundo fazendo shows, Aline dedica todo seu tempo aos filhos. "Sou uma mãe bem coruja. Amo estar presente nos momentos importantes da vida deles. A missão de ser mãe é muito especial porque preciso ensiná-los o caminho que devem andar, instruí-los e corrigi-los para que amanhã não se desviem desse caminho", conta.

    PARA TODOS

    Independente da religião, Aline atrai multidões para seus shows. Para a cantora, sua música pode atingir todas as pessoas. "Eu simplesmente canto o que vivo e canto a verdade de Jesus que transforma e liberta! A luz da presença de Jesus em nós atrai pessoas e não existem barreiras. Nem mesmo a religião ou as fronteiras de um país podem ser impedimento para que minha música chegue ao coração de um homem, de uma mulher, de um jovem e até de uma criança", afirma.