Apontada como melhor aguardente da Paraíba alto teor alcoólico faz legislação tirar da Rainha o nome de CACHAÇA

11/04/2018

APALAVRA decidiu consultar os internautas paraibanos sobre qual cachaça produzida no Estado, dentre aquelas listadas como DE QUALIDADE, seria considerada a melhor delas. O resultado apontou um produto que a legislação brasileira não tipifica como CACHAÇA, mas AGUARDENTE DE CANA, devido ao seu alto teor alcoólico – a Rainha, do engenho Goiamumduba, de Bananeiras, que já teve 54% de álcool e hoje se mantém com 50%.

A enquete hoje encerrada ficou por 15 dias à disposição dos votantes, tendo a Rainha alcançado a maioria, com 44,44% da preferência.

A segunda colocada foi a SERRA LIMPA, com 25,93%. A cachaça VOLÚPIA alcançou a terceira pontuação, cravando 11,11%. SERRA PRETA, votada por 5,56 dos internautas, aparece na quarta colocação. E em último lugar ficou a noviça do mercado TURMALINA DA SERRA, com 1,85% de votos.

Uma considerável parcela de paraibanos (11,11%) não fez escolha e optou pelo NÃO SEI.

A RAINHA


Também conhecida como ‘Rainha Paraibana’, a vencedora é de Bananeiras, produzida em alambiques e armazenada em barris de freijó. Os produtores garantem que sua origem é de 1877, sendo ainda fabricada no mesmo Engenho Goiamunduba.

Bananeiras é um município de passado colonial e fica na região do Brejo Paraibano a 552 metros sobre o nível do mar. Recortado por ladeiras e sobrados do século 19, foi o maior produtor de café de toda a Paraíba e abriga um casario com 80 construções catalogadas pelo IPHAEP. A cidade ainda conta com outras construções históricas como um túnel de trem de 1922 e um cruzeiro do final do século 19 localizado a 507 metros de altura, além da Cachoeira do Roncador, uma queda d‘água de 45 metros.

Para quem acha que no Nordeste é sempre verão, vale saber que entre julho e agosto, quando a região chega a registrar temperaturas de até 12°, o Brejo paraibano serve também de cenário para o evento ‘Caminhos do Frio‘.

Os produtores afirmam que essa cachaça é a ‘Rainha’ da Paraíba. A cachaça é de fato uma das queridinhas no estado. No entanto, chamá-la de cachaça Rainha é tecnicamente incorreto considerando seu teor alcoólico acima de 48%. Pela legislação só pode ser chamada de cachaça o destilado do mosto fermentado da cana-de-açúcar que tiver uma graduação alcoólica de 38% a 48%. Portanto a Rainha, por ter graduação alcoólica de 50% não pode ser chamada de cachaça, mas sim de aguardente.

VÍDEO

http://www.mapadacachaca.com.br/guia/cachaca/rainha-paraibana/

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Outras Notícias