Designer argentina responsável pelo projeto "Campina Deco" morre em Curitiba

14/09/2018
Lia e seu amor,  José Marconi Bezerra de Souza, quando festejaram 25 anos de união
Lia e seu amor, José Marconi Bezerra de Souza, quando festejaram 25 anos de união

Morreu hoje em Curitiba, onde morava, a designer argentina Lia Mônica Rossi, responsável pelo projeto “Campina Deco” para a revitalização, preservação e recuperação das fachadas dos prédios históricos inventariados da cidade.

Seu velório está acontecendo, das 10 às 17h, no cemitério municipal São Francisco, capela 2, na capital paranaense.

Na definição de um dos seus melhores amigos em Campina Grande, o museólogo Walter Tavares, “esta foi uma mulher incrível, extraordinária, um ser muito especial que viveu cercada pelo carinho e pelo calor humano de tantos e tantos que lhe queriam tanto bem”.

Lia Mônica, na visão de Walter, pode ser reverenciada pela sua inteligência e a sua cultura que sempre estiveram em benefício da arte e da transformação do mundo para melhor. “Você deixou a sua marca, para sempre, de forma linda no planeta. Muita luz para você, minha iluminada amiga’’, POSTOU NO Facebook.

O Instituto Histórico de Campina Grande (IHCG) emitiu a seguinte nota:

NOTA

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento da designer argentina Lia Mônica Rossi, que veio para cidade de Campina Grande em 1999 para ensinar Desenho Industrial na UFPB e, impressionada com o geometrismo art déco subjacentes nas fachadas dos prédios periféricos da cidade, inicia em Campina Grande um estudo e levantamento dos prédios da cidade com este padrão de estrutura geométrica. Com este estudo e apoio do então prefeito Cássio Cunha Lima, auxiliada pela arquiteta Cristina Melo e alunos do curso de Desenho Industrial da UFPB, através da Seplan, inicia o projeto "Campina Déco" para a revitalização e preservação e da recuperação de fachadas dos prédios históricos inventariados. Depois de quatro anos de estudos de arquitetura urbanística na cidade de Campina Grande, Lia Mônica define o estilo “Art Déco Sertanejo” e a partir daí a mídia se encarregou de divulgar a descoberta do art déco campinense e a importância de sua preservação.

Obrigado, Lia, por tudo que fez em favor de nossa cidade e descanse em paz.

Vanderley de Brito - Presidente do IHCG.”

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Outras Notícias