Prefeito de Bananeiras tem a terceira conta seguida reprovada no TCE e já pode "pedir música" no Fantástico

20/07/2020

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) reprovou na manhã desta quarta feira (15) as contas do prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena, referentes ao ano de 2015.

Com esta, o atual prefeito já contabiliza três reprovações na Corte de Contas, sendo as mesmas inerentes aos anos de 2015, 2016 e 2017.

A principal razão da decisão unânime é o déficit milionário da gestão para com o instituto de Previdência de Bananeiras (IBPEM), que vem sofrendo diversos desfalques pelos não cumprimentos das contribuições devidas.

Douglas é primo legítimo de outro gestor paraibano também enrolado na Corte de Contas, a prefeita do Conde Márcia Lucena, e o ato não significa, segundo o jornalista Lelo Cavalcante do portal JAMPANEWS, “nenhuma mera coincidência”.

Segundo o jornalista, isato “leva a crer que a genética reproduz certos cacoetes e costumes – e maus costumes também, como se pode comprovar do parentesco entre os prefeitos e primos, Douglas Lucena de Bananeiras, e Márcia Lucena de Conde, ambos com dificuldade para respeitar a coisa pública haja vista as denúncias e os processos”.

Com um histórico conturbado e uma trajetória de sinuosos percursos, o primo da tornozelada prefeita do litoral sul do estado, ainad segundo Lelo, “não degenera e puxa aos seus naquilo que existe de mais pernicioso, quando se trata de lidar com a coisa pública”.

Douglas Lucena podia até pedir música do Fantástico pelo número de vezes que teve suas contas reprovadas pelo TCE/PB: 2015, 2016, e 2017, numa reincidência que faz dele um campeão no desrespeito ao que determina a Legislação vigente.

Fonte: Da Redação com JAMPANEWS




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias