Queda da receita do Estado da Paraíba apurada de 01 a 24 de abril por causa do Coronavírus é de R$ 56 milhões

05/05/2020

Em pleno período de isolamento social motivado pela crise do novo Coronavírus o Estado da Paraíba arrecadou de 01 a 24 de abril deste ano um total de R$ 411.900.000,00 com os seus três principais impostos (ICMS, IPVA e ITCD), representando uma queda de 11,96% em relação ao mesmo período de 2019 (R$ 440.003.000,00), o que dá em valores absolutos R$ 55.970.000,00.

Os dados da retração são ainda parciais, pois foram coletados no período de 1º a 24 de abril de 2020, segundo registram os dados oficiais contabilizados pela Secretaria estadual de Finanças, que os publicou em boletim.

O ICMS registrou retração de 8,58% no mês de abril 2020 sobre igual período do ano passado.

O IPVA e ITCD registraram fortes quedas, respectivamente 63,16% e 77,18%, no mês de abril de 2020 sobre o ano anterior.

No período de 1º a 24 de abril, a arrecadação do ICMS, que representa quase 93% da receita própria do Estado, teve retração de 8,58%.

A indústria apresentou uma redução na  arrecadação de 31,11% e o varejo de 25,07%. Estes setores concentram 36% da receita do ICMS com base no relatório ainda parcial de abril.

Outros setores também contribuíram com a queda em abril:

- agronegócio 53,58%;

- Bares, Restaurantes, Lanchonetes, Fornecedores de Comida Fora do Lar e similares 47,79%;

- Serviços de Comunicação 17,12%;

- Serviços da Dívida Ativa 16,02%;

- Transportes 13,33%.

Já os segmentos de atacadista 11,98%; Combustíveis e Lubrificantes 4,84%; e Energia Elétrica 0,23% registraram alta.

NOTAS ELETRÔNICAS

Os valores das emissões de notas fiscais eletrônicas registraram queda de 28,99%, no período de 1º a 24 de abril, sobre igual período de 2019.

Os setores que puxaram a queda foram os segmentos de combustíveis 41,43% e industrial 38,32%, seguido mais atrás pelo varejo 23,26% e atacadista 20,96%.

Esses quatro setores (combustíveis, indústria, varejo e atacado) respondem por quase 80% da arrecadação do ICMS.

O único setor que apresentou alta em valores emitidos foi o primário (agronegócio) com crescimento de 15,68%, mas participa com apenas 0,17% na arrecadação.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • 05/05/2020 às 17:42

    Emir Gurjão

    Não entendi, como os combustíveis e lubrificantes variou 4,84% positivo ( apesar de nop isolamento social seja esperado que os transporte e industria que consume estes entes tenham uma bos retração), e na emissões das notas eletrônicas sofrerem uma queda de 42,43% ( o que né esperado)

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias