Secretário joga água fria na fervura de alegria dos sorteados do Aluízio Campos: "se tiver nome sujo no SPC tá fora"

02/02/2018

Vinte e quatro horas depois de comemorarem seus nomes terem sido sorteados (dentre mais de 11 mil inscritos) com uma das 4.100 moradias do complexo Aluizio Campos, maior conjunto residencial atualmente em construção no Brasil, os prováveis beneficiários viram-se obrigados a recitar a velha e dolorosa máxima de que alegria de pobre realmente “dura pouco”.

Hoje pela manhã, através das emissoras de rádio locais, coube ao secretário municipal do Planejamento, André Agra, jogar uma avalanche de água fria na fervura de felicidade dos contemplados e avisou que nem todo mundo da lista vai ganhar imóvel, principalmente aquele que estiver com nome (sujo) inscrito no SPC.

“As pessoas contempladas com casas e apartamentos no Complexo Aluízio Campos terão seus nomes submetidos, a partir de agora, a uma avaliação criteriosa por parte do Banco do Brasil, instituição financiadora dos imóveis”, informou André Agra explicando ter sido feito também um cadastro técnico de reserva da ordem de 30 por cento porque muitos dos contemplados talvez não atendam as exigências finais para a concretização do sonho da casa própria.

“De cada dez pessoas sorteadas, três são de reserva. Assim, se houver algum problema acontecerá a substituição imediata de quem apresentar, por exemplo, algum tipo de restrição cadastral”, afirmou o auxiliar de Romero Rodrigues.

Ele explicou que o governo municipal e órgãos como o Ministério Público Federal (MPF) vão continuar auditando todo o processo, pois, caso se constate por exemplo que o contemplado já é proprietário de outra casa, esta pessoa, mesmo tendo sido sorteada, será retirada do processo e substituída.

Quando da realização do sorteio, no Parque do Povo, o secretário André Agra integrou a mesa de autoridades, tendo encerrado o evento com um pronunciamento dando as orientações básicas para os contemplados. Na ocasião, ele avaliou o sorteio como extremamente positivo. Em sua visão, isto aconteceu por conta do aporte técnico e científico utilizado, ressaltando o sucesso da parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Por tudo isso, o secretário agradeceu a UFCG, MPF e a sua equipe técnica pelo acompanhamento permanente neste processo, sobretudo por meio da realização de auditorias que demonstraram toda a lisura, seriedade e transparência do sorteio. “Foi um processo, inclusive, inovador por conta do programa de software utilizado, garantindo-se cem por cento de lisura e transparência”, afirmou.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • 01/02/2018 às 14:11

    Alaine oliveira

    Mais isso já havia sido dito antes mesmo do sorteio, não fui contemplada mais já estava ciente do processo pos sorteio!


Outras Notícias