É campeão! Belo vence a Raposa no Almeidão e conquista o bicampeonato paraibano

10/04/2018

O Botafogo-PB é o campeão paraibano de 2018. Após derrota por 1 a 0 no jogo de ida, no Amigão, na última quinta-feira, o Belo venceu o Campinense por 2 a 0 neste domingo, no Almeidão e, com sobra de um gol, conquistou o título da competição estadual. Os gols de Nando e Lula já no segundo tempo do jogo decisivo em casa fizeram a torcida explodir nas arquibancadas, soltando o grito de "Bicampeão!", em referência também ao título conquistado na temporada passada.

1º TEMPO: TUMULTO E NADA DE GOLS

O Botafogo-PB foi melhor na primeira etapa. Buscou as jogadas ofensivas. Mas tomou dois sustos em lances de Jackinha em Macena, nos quais Saulo fez duas excelentes defesas. E numa primeira etapa na qual Jeferson ainda fez uma grande defesa em finalização de Marcos Aurélio, Gladstone perdeu um gol feito e Dico ainda teve um gol anulado, o que chamou atenção mesmo foi uma confusão. Integrantes da comissão técnica do Campinense se envolveram em confusão com os gandulas e, no fim das contas, a Raposa teve dois jogadores reservas expulsos: Delone e Orlan. E o placar ficou zerado ao fim da primeira metade de jogo.

2º TEMPO: MAIS EXPULSÃO, GOLS E O TÍTULO

A segunda etapa no Almeidão foi ainda mais intensa. Logo aos quatro minutos, Nando, bem colocado na área, aproveitou uma sobra de bola, ajeitou no peito e, de perna esquerda, madou para as redes, marcando o seu 10º gol no estadual e confirmando também o título de artilheiro da competição. Rafael Jensen ainda foi expulso já aos 34 minutos, após fazer falta em Mário Sérgio e receber o segundo amarelo. E, no minuto seguinte, Lula aproveitou cruzamento de Marcos Aurélio para desviar de cabeça,  mandar para as redes e sacramentar o título do Botafogo-PB. Daí para a frente, pouco mais de 10 minutos para o Belo segurar o resultado e soltar o grito de campeão.

30 ou 29?

O Botafogo-PB comemora o seu 30º título estadual. Tanto que as camisas comemorativas do clube trazem o número 30 grafado. Mas há uma divergência nessa contagem. O Belo conta o título de 2002, que a Federação Paraibana de Futebol (FPF) credita como sendo do Atlético de Cajazeiras. O Alvinegro da Estrela Vermelha até ensaiou uma representação formal junto à FPF, alegando que o caso de 2002 foi julgado pelo STJD, que puniu o Trovão Azul pela inscrição irregular do goleiro Alonso - apesar de reserva, ele constava em várias súmulas da equipe. O problema é que o caso se arrasta desde a gestão de Rosilene Gomes e a Federação nunca sequer cogitou proclamar o Belo campeão daquele ano. Clube e torcedores pouco se importam com o posicionamento da FPF e  comemoram: o Botafogo-PB tem 30 títulos.

JOGO TUMULTUADO

Foram 11 cartões amarelos e três vermelhos. Ainda no primeiro tempo, houve confusão de integrantes da comissão técnico do Campinense com gandulas. No tumulto, um gandula e o preparador de goleiro Austrália, do Belo, foram retirados da partida. E o goleiro Delone e o lateral Orlan, que estavam no banco da Raposa, foram expulsos. Ao longo dos 90 minutos, muitas faltas, empurrões e ânimos acirrados. A pontos de o Alvinegro receber cinco amarelos e o Rubro-Negro receber outros seis. Sendo que apenas Rafael Jensen recebeu dois e também foi expulso pelo Campinense, ainda no segundo tempo. Apesar disso, não chegou a haver pancadaria e desleadade generalizada.

BELO NO NORDESTÃO 2019. RAPOSA NA PRÉ

Campeão paraibano, o Botafogo-PB está classificado para a fase de grupos da Copa do Nordeste do próximo ano. Na condição de vice, o Campinense será o segundo representante da Paraíba na competição regional, mas terá que passar por uma fase preliminar, marcada para os dias 18 e 25 deste mês.

BORDERÔ

Público pagante: 7.114
Não pagante: 994
Renda: R$ 125.885

Fonte: Globoesporte




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Outras Notícias