ABC bota água no chopp do Galo, que teria usado treinador de forma irregular e pode ser rebaixado na Série C

26/08/2019

O descenso da Série C do Campeonato Brasileiro será decidido nos Tribunais, já que o ABC-RN entrou com uma representação contra o Treze com grande probabilidade de êxito, informa neste domingo o portal FUTEBOL INTERIOR.

 base da reclamação é que o treinador Celso Teixeira comandou o time paraibano na vitória sobre o Confiança-SE, na penúltima rodada da primeira fase, quando estava suspenso pelo Tribunal Desportivo e não poderia participar da partida.

Segundo "notícia de infração" que o ABC já protocolou no STJD, no Rio de Janeiro, Celso Teixeira não poderia ter dirigido, do banco de reservas, em Aracaju, na sua estreia, quando o Treze venceu o Confiança por 1 a 0.

ENTENDA A RECLAMAÇÃO DO ABC


Na última rodada da primeira fase da Série D, Celso Teixeira era treinador do Central-PE e foi expulso de campo na partida contra o Atlético do Ceará pelo árbitro gaúcho Roger Goulart, vencida pelo Central por 1 a 0 e disputada no dia nove de junho.

No jogo seguinte, já na segunda fase da Série D, o treinador Celso Teixeira cumpriu a suspensão automática e não ficou no banco na vitória do Central de 2 a 0 sobre Jacuipense-BA, voltando ao banco na partida da volta, disputada no dia 20 de junho, quando o Central perdeu e acabou sendo eliminado.

No dia oito de julho, em julgamento no STJD pela expulsão contra o Atlético do Ceará, Celso Teixeira foi punido com três jogos, mais 30 dias e ainda R$ 5.000,00 de multa.

Segundo interpretação do Departamento Jurídico do ABC, Celso Teixeira cumpriu os 30 dias no dia sete de agosto, mas ficaram pendentes mais duas partidas e, ao sentar no banco contra o Confiança, com seu nome constando na súmula, houve a caracterização da irregularidade.

EXPLICAÇÕES LEGAIS

"Hoje temos a equidade entre o treinador e o jogador sendo obrigatório do registro do contrato, a inclusão do nome no BID, as punições por três amarelos, a suspensão automática após uma expulsão. E é óbvio que tem que haver também a necessidade de se cumprir a decisão punitiva do Tribunal, sob pena da CBF ser desmoralizada", explica Cléber Romualdo, supervisor de futebol do ABC em entrevista exclusiva ao portal ‘Futebol Interior’.

"E é tão óbvio isso o erro do Treze na partida contra o Confiança, que no jogo desse sábado, contra o Botafogo, o Celso Teixeira não ficou no banco e não teve o seu nome constando da súmula do jogo", aponta o dirigente abecedista.

TRATAMENTO IGUAL A PARTIR DESSA TEMPORADA

A punição aos técnicos nos moldes dos atletas foi uma inovação no Campeonato Brasileiro a partir desse ano e como o regulamento é omisso em se tratando de treinadores, caberá ao STJD aplicar a punição, tirando os pontos do Treze conquistados na vitória sobre o Confiança.

Caso conquiste êxito em sua reclamação, o Treze perderá os três pontos conquistados contra o Confiança, ficando com 16 pontos ganhos e sendo a equipe rebaixado junto com o Globo-RN, que também terminou a Série C com 16 pontos.

Desta forma, o ABC, com 18 pontos ganhos, permanece na Série C de 2020.

Fonte: ‘Futebol Interior’




Comentários realizados

  • 26/08/2019 às 15:12

    Maria Bernadete de Oliveira

    ISSO É A VONTADE DOS RAPOSEIROS QUE É GRANDE, É MELHOR JÁ IR SE ACOSTUMANDO COM A RAPOSA FORA DAS COMPETIÇÕES, PODE CHORAR QUE É BOM.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias