Gastos do São João 2017 em Campina Grande teriam tido irregularidades e MPPB abre procedimento investigatório

14/02/2020

O Ministério Público da Paraíba iniciou um procedimento preparatório para investigar possíveis irregularidades na prestação de contas da edição de 2017 do Maior São João do Mundo, realizado em Campina Grande.

Os alvos da investigação são o município e a Aliança Comunicação e Cultura, empresa responsável por administrar a festa naquele ano.

No procedimento preparatório serão apurados os fatos, identificados possíveis responsáveis e irregularidades para embasar eventual posterior Ação Civil Pública, no objetivo de reparar eventuais danos.

“A promoção de toda e qualquer diligência que se mostrar necessária durante a tramitação, inclusive notificações, tomada de depoimentos e declarações, requisição de documentos outros, de perícias e informações, tudo com base nas prerrogativas ministeriais”, determina o promotor Dimitri Nóbrega Amorim, responsável pelo procedimento.

A empresa  Aliança foi alvo de operação da Polícia Federal, inclusive com a prisão de um sócio. A operação Fantoche apurou desvio milionário de verbas através de contratos com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S.

Por conta dessas investigações o prefeito Romero Rodrigues cancelou o contrato com a empresa pernambucana e abriu licitação, que foi ganha pela Medow Promo, empresa da cidade.

Fonte: MaisPB




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias