Museólogo anuncia série de homenagens a Eneida Agra Maracajá, a "cangaceira da cultura" campinense

17/02/2020

Depois de lembrar que Campina Grande também deve à “dama de todas as artes” o resgate do seu autêntico carnaval dos grandes blocos de rua quando, em 1991, ela criou o BLOCO DA SAUDADE trazendo de volta o Carnaval das fantasias, das máscaras, do frevo, das marchinhas, do confete, da serpentina, dos pierrôs, arlequins e colombinas, o museólogo Walter Tavares anunciou hoje que fará uma exposição com obras de arte em homenagem a Eneida Agra Maracajá, dando assim início a uma série de homenagens à primeira secretaria de Cultura que a cidade já teve.

Walter anunciou que também fará um documentário sobre a histórai de Eneida, em parceria com o cineasta Romero Azevedo. “Até julho, vamos festejar Eneida, com amor, agradecendo sua existência e fazendo festa. Minha festa. Nossa festa!”, porometeu.

Segundo Walter, a “cangaceira da cultura”, como assim Eneida costuma ser chamada no meio, botou nas ruas de Campina Grande o carnaval como festa do povo, sem fins lucrativos, sem lenço, sem documento sem cordão de isolamento. “29 anos depois, não esqueçamos da resistência e da teimosia dessa mulher que ressuscitou o carnaval de bloco de rua em Campina Grande”, exultou.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias

Vídeos Destaques