Segunda onda de COVID-19 contamina figuras conhecidas na Paraíba: Rui Leitão, Ricardo Barbosa e Souza Neto estão internados

19/11/2020

Com o aumento dos casos de COVID-19 na Paraíba, e já com uma suposta segunda onda no Brasil, três figuras conhecidas no estado estão acometidas e internados em virtude do vírus; o Jornalista Rui Leitão, O deputado Ricardo Barbosa e o Oficial da PM tenente-coronel Souza Neto. O estado dos três é estável e inclusive o jornalista Rui Leitão já está perto de receber alta.

Enquanto cresce o debate sobre se o que ocorre no Brasil é uma segunda onda de covid-19 ou repiques de uma primeira onda que nunca acabou, o número de pacientes internados com doenças respiratórias graves cresce em regiões de 15 Estados brasileiros, incluindo 10 capitais, João Pessoa está na lista.

Segundo a Fiocruz, os 15 Estados com tendência moderada ou forte de alta de casos são: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Mas é importante entender que há diversos níveis de espalhamento da doença. Por isso, a Fiocruz divide essas tendências em basicamente quatro grupos: curto prazo, longo prazo, moderada e forte.

Primeiro exemplo: uma tendência moderada de crescimento de curto prazo significa que a localidade registrou aumento de casos nas três semanas anteriores e a probabilidade dessa situação continuar assim vai de 75% a 95%. É o caso do noroeste de São Paulo, do nordeste de Goiás e do norte do Piauí, por exemplo.

Segundo exemplo: uma tendência forte de longo prazo significa que houve aumento em seis semanas anteriores e a probabilidade de a situação continuar assim passa de 95%. É o caso do Acre e de Santa Catarina praticamente inteiros, além da região do Jequitinhonha em Minas Gerais e do oeste do Rio Grande do Norte, entre outros.

Cada um desses 15 Estados tem pelo menos uma macrorregião com aumento de notificações de doenças respiratórias (e por extensão, de covid-19). Em Minas Gerais, há alta em 7 das 14 áreas do Estado. Em São Paulo, em 10 das 17. Em Santa Catarina, em 5 das 7. Na Bahia, em 1 das 9, mas esta é a mais populosa do Estado por incluir a capital Salvador.

As dez capitais com tendência de alta são: Belo Horizonte, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Natal, Palmas, Rio Branco, São Luís, Vitória e região central do Distrito Federal.

Fonte: PolêmicaPB




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias