Bandidagem sem ser incomodada pela PM faz arrastões em Jacumã e demais praias do Conde e jornalista apela a João Azevedo para que aja enquanto turismo não morre de vez

24/09/2020

O ex-vereador de Campina Grande, jornalista Marcos Marinho, dirigiu apelo em podcast ao governador João Azevedo no sentido de que ele interceda em favor da população do Conde, no Litoral Sul do Estado e onde a bandidagem, à falta de aparato policial manda e desmanda e acaba de introduzir o famoso “arrastão” que limpa casas e afugenta turistas em plena luz do dia, para que aumente o efetivo da PM antes que o turismo afunde de vez e abale ainda mais a sofrida economia do Município.

Segue o apelo do jornalista:


“O populoso Distrito de Jacumã, no Conde, que congrega ao seu redor as mais belas praias do Litoral Sul da Paraíba - a própria Jacumã, praia do Amor, Carapibus, Tabatinga, Coqueirinho, Tambaba... – está entregue literalmente à bandidagem e os turistas amedrontados já buscam outros balneários, o que enfraquece a economia local.

Sexta feira uma nova modalidade de ação dos bandidos foi inaugurada na área, causando terror e afugentando ainda mais quem estava se programando para banhar-se no Atlântico nesse período de pré-veraneio – o famoso “arrastão”, tão ao gosto da criminalidade existente no Rio de Janeiro e que vem fazendo escola Brasil afora.

Na rua onde tenho vivenda em Carapibus pelo menos uma casa e uma pensão sofreram a indigesta visita de cinco marginais, em plena luz do dia, armados até os dentes, numa operação onde as vítimas relatam que a troupe estava pra lá de tranquila, descansadamente agindo e até fazendo piada com os alarmados veranistas, aos quais aconselhavam, dentre outras coisas, colocarem câmeras de vídeo nas portas para que a Polícia, futuramente, pudesse investigar as ocorrências.

Celulares, televisões, laptops, jóias, dinheiro em espécie, roupas e alimentos formaram a coleta na minha rua, d’onde os marginais levaram também um carro que até agora, 36 horas depois, ainda não se tem notícia do seu paradeiro.

O detalhe: avisada, a polícia do Distrito de Jacumã só veio fazer uma rápida ronda na área três horas depois e isso justificando calmamente que só dispõe de uma viatura para trabalhar.

Lembro que quatro anos atrás, numa reunião aqui no Nord Hotel de Tabatinga que a então candidata a prefeita Márcia Lucena fez trazendo para conversar com o trade turístico o coronel comandante da PM, eu tive a oportunidade de avisá-lo de que a sua tropa aqui baseada só age na hora de peitar turistas para mandar baixar som nas casas de veraneio, onde em algumas oportunidades chega com quatro viaturas e mais duas ou três da Guarda Civil Municipal, num séquito inoportuno e inconsequente que não tem reciprocidade na hora de agir contra os meliantes.

E fica aqui o meu apelo, em nome de toda a população condense, ao governador João Azevedo: bote rápido a Polícia para trabalhar no Conde, senão o turismo que já vai de mal a pior afundará de vez.”

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias