Márcia Lucena encontra arrego em parenta na direção provisória do PSB da Capital mas nota chamando edis de desequilibrados acelera mais ainda seu processo de cassação

13/05/2020

Até na hora de receber solidariedade a prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), que enfrenta um inferno astral de proporções gigantescas e está a um passo de perder o mandato por decisão da Câmara Municipal, dá azar.

Processada pelo Legislativo, que vai dar início na próxima semana à oitiva de testemunhas para instruir os robustos autos, recheados com denúncias que gravitam em torno do lixo, da reposição de lâmpadas e em supostos ilícitos do seu passado na Secretaria estadual da Educação, sob investigação do GAECO e da Polícia Federal na Operação Calvário que já a levou às grades e agora a mantem sob vigilância diuturna através de uma tornozeleira eletrônica acoplada às suas pernas, Márcia navega realmente contra a maré.

Praticamente abandonada pelas direções nacional e estadual do PSB, que até aqui não lhes deram sequer um ZAP de misericórdia, Márcia recorreu à provisória direção municipal do partido em João Pessoa para criar um fato político e dizer-se amparada e prestigiada, o que não corresponde à realidade.

Hoje, em nota assinada por Cassandra Figueiredo, que preside a Comissão Provisória do PSB na Capital e cujo sobrenome já denuncia o parentesco com ela, a inócua solidariedade acabou se transformando em mais um dissabor para a prefeita condense, diante dos ataques que o texto faz aos edis e ao próprio Poder Legislativo municipal, acirrando ainda mais os ânimos entre os dois poderes.

Nivelando situação e oposição, o PSB de João Pessoa chama de doidos todos os integrantes do colegiado ao começar por pedir que a Câmara Municipal do Conde “recupere o equilíbrio e estabeleça um paradeiro nessa midiática campanha”.

Por fim, classifica a instalação da comissão processante que poderá vir a cassar Márcia Lucena como “inconsequente, infundada e açodada”.

Segundo a nota, não pesa sobre Márcia de Figueiredo Lucena “quaisquer ilícitos ou desvio de comportamento fundamentado em fatos com trânsito em julgado”.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias