Parlamentares de 12 partidos pedem adiamento do Enem e destacam que metade dos alunos não tem acesso a computador

18/05/2020

O deputado federal e presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, Pedro Cunha Lima (PSDB), integra o grupo de parlamentares de 15 estados e 12 legendas que defende o adiamento da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por conta da pandemia causada pelo coronavírus. Para eles, o pedido feito ao Ministério da Educação não tem partido ou região, acontece pela educação e em defesa dos estudantes que não têm condições de se preparar. Os parlamentares divulgaram um vídeo, defendendo o adiamento das provas.
 
Levantamento realizado pela ONG Casa Fluminense, com base em números do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), indica que 2,3 milhões de candidatos declararam não ter acesso a computadores em todo o Brasil. Destes, 89,1% são estudantes egressos da rede pública e 70,3% se declararam negros. O universo corresponde a quase metade dos 5,5 milhões de inscritos na edição daquele ano.
 
“Esse é um tema que deve nos unir. A gente não pode ter divergência, confronto naquilo que é o óbvio. É o momento de ter uma unidade dos três poderes em defesa do estudante. É nítida a diferença da realidade de milhões de estudantes brasileiros, como já enfatizei nesta fala, pois muitos não têm acesso à internet, não têm livro, não têm EAD, não têm um ambiente em casa em que possam se sentar, se concentrar e estudar”, observou Pedro.
 
O deputado paraibano chegou a fazer um apelo aos colegas parlamentares para que a Câmara tenha uma posição uníssona, no sentido de respeitar os estudantes brasileiros que vivem uma realidade que impede a sequência de estudos. Para reforçar a defesa, Pedro destacou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) do deputado Professor Israel que trata sobre o adiamento das provas do Enem. “O deputado já está coletando assinaturas, inclusive, para que haja urgência na votação do PDL. Assim, a Câmara dos Deputados poderá cumprir o seu papel e caminhar na direção do que é justo”, afirmou.
 
Parlamentares

Participaram do grupo pelo adiamento do Enem, além de Pedro Cunha Lima, os deputados: Danilo Cabral (PSB/PE); Tabata Amaral (PDT/SP); Professor Israel (PV/DF); Professora Dorinha (DEM/TO); Idilvan Alencar (PDT/CE); Paula Belmonte (Cidadania/DF); Marcelo Ramos (PL/AM); Barcelar (Podemos/BA); Raul Henry (MDB/PE); Marcelo Calero (cidadania/RJ); Felipe Rigoni (PSB/ES); Luisa Canziani (PTB/PR); Rose Modesto (PSDB/MS); Adriana Ventura (Novo/SP); Alessandro Vieira (Cidadania/SE); Célio Studart (PV/CE); e Marcio Jerry (PCdoB/MA).
 
Datas

O edital divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mantém a data de aplicação da prova impressa divulgada anteriormente: 1º e 8 de novembro. Já a data do Enem digital será em 22 e 29 de novembro.

Fonte: Assessoria




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias