Procurador eleitoral dimensiona o tamanho de João Azevedo: "infinitamente menor que Ricardo Coutinho"

26/12/2019

O vice-procurador-Geral Eleitoral da República Humberto Jacques de Medeiros, plantonista no MPF, não queria Ricardo Coutinho solto e aconselhou isso, em parecer, ao ministro do STJ - Napoleão Nunes Maia - que assinou o ato libertário.

O representante da Procuradoria Geral da República opinou pela rejeição do habeas corpus e consequentemente pela manutenção da prisão de Ricardo, acusado de ser o chefe de uma organização criminosa que desviou recursos da Saúde e da Educação.

O mais interessante na peça do procurador, entretanto, ficou fora dos holofotes da mídia estadual, em especial aquela que se perfila ‘inimiga’ do ex-governador paraibano: o tamanho como a PGE vê o atual governador do Estado.

Segundo o procurador Humberto Medeiros, João Azevedo seria um quase nada em comparação a Ricardo Coutinho, que aos olhos dele “é uma liderança política local fortíssima” e que “conseguiu fazer a sucessão no governo do estado para um candidato da sua esfera de poder e com reduzida história na política local”.

João Azevedo, para o procurador eleitoral, é “infinitamente menor que Ricardo”.

Leia a seguir, na íntegra, a parte do pensamento da PGE sobre o governante da Paraíba:



Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias