Procuradora neta de Argemiro Figueiredo é candidata a deputada federal e começa campanha discriminando sexo masculino

10/08/2018

A procuradora estadual Monica Figueiredo, que tem mais de 35 anos dedicados à vida pública e nestas eleições decidiu se lançar candidata à Câmara dos Deputados, começou mal sua campanha ao discriminar o sexo masculino, para ela uma classe inferior se comparada ao público feminino.

“Onde tem mulher, a coisa anda”, diz Mônica ao justificar a postulação, explicando que o seu desejo é “representar as mulheres na luta contra a corrupção e promover uma grande mudança”.

Mônica Figueiredo tem 57 anos, dos quais mais de 35 dedicados ao serviço público, e disputará o cargo pelo PSDB. De acordo com a candidata, como procuradora do estado, pautou sua carreira na luta contra a corrupção e pretende agora contribuir de forma mais ampla para o bem da sociedade. “Acredito na mudança e por isso decidi sair da minha zona de conforto para ter uma atuação mais ampla, desta vez na Câmara Federal”, explica.

A procuradora vem de uma família de tradição na política. Seu pai, Marcello Figueiredo, foi Vereador em Campina Grande e seu avô, Acácio Figueiredo, foi Deputado Federal. É também sobrinha neta de Argemiro Figueiredo, que foi Governador da Paraíba e Ministro de Estado.

Ao explicar porque decidiu se candidatar, a procuradora acrescenta: “Quero lutar por um maior controle das verbas destinadas a prefeituras e governos de estado, pelo endurecimento das leis penais contra a corrupção, para acabar com a vitaliciedade dos cargos de Ministros de Tribunais Superiores, pela extinção do foro privilegiado, pela reforma tributária e melhor aplicação dos recursos arrecadados”.

Para ela, aumentar a representatividade feminina é um grande passo na luta pela renovação do Congresso.  “Porque onde tem mulher, a coisa anda”, repete.

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias