Sem prestígio depois da prisão, acuada e com medo da CPI DO LIXO que a Câmara quer instituir no Conde Márcia Lucena chora mágoas nas redes sociais

17/02/2020

O Município do Conde, no litoral sul paraibano, deve viver hoje um dia de profunda turbulência política, tendo como foco da investida a prefeita Márcia Lucena (PSB), atualmente bastante fragilizada depois que foi presa pela Polícia Federal semanas atrás na Operação Calvário.

Até então navegando em céu de brigadeiro, com ampla maioria parlamentar e praticamente sem nenhuma oposição na Câmara Municipal, em face de ter cooptado através de benesses os velhos edis que mandavam e desmandavam no Executivo, Márcia agora enfrenta a fúria daqueles que ela imaginou seriam seus novos e eternos amigos, como é exemplo vergonhoso o vereador-presidente da Câmara, Manga Rosa, que hoje vai abrir sessão extraordinária da Casa para botar em votação a chamada CPI do Lixo, que pode resultar no afastamento de Márcia nos próximos dias.

Decidido a emparedar a Chefe do Executivo condense, Manga Rosa expediu ato que proíbe a presença de público, hoje, nas galerias da Câmara, sob a justificativa de que poderá haver tumulto em face da importância da matéria a ser discutida e votada.

Ontem, através das redes sociais, a acuada e revoltada prefeita postou um longo vídeo onde “passa na cara” dos vereadores que a questão do lixo já foi tema de debate e votação no Legislativo, após as contas terem sido aprovadas pelo Tribunal de Contas, e que portanto o que se pretende agora é um ato de revanchismo político sem precedentes, que ela identifica como uam orquestração dos grupos familiares que a antecederam no Poder e que estariam interessados em derrotá-la no pleito que se avizinha.

Intitulada “Não ao golpe !!!”, a manifestação de Márcia Lucena lembra que os contratos de coleta de lixo que embasam o pedido da CPI já foram aprovados inclusive pela própria Câmara Municipal do Conde, que em dezembro de 2019 aprovou as contas da prefeitura do ano de 2017.

- “Para mim, a questão fundamental aqui é entender o que está por trás deste pedido de CPI. E a primeira pergunta que eu faço é: onde estavam estes vereadores, especialmente esses que já tinham mandato antes de 2017, quando a gestão da época pagava muito mais pela coleta e o lixo estava tomando conta da cidade, nos terrenos, na beira das estradas, nas praias, nos mangues, nas ruas? Onde eles estavam?”, indaga a prefeita questionando que os vereadores ao aprovarem suas contas disseram orgulhosos que ela tirou a cidade do lixo para botar no luxo.

Segue a nota de Márcia Lucena:

“NÃO AO GOLPE!!!

Você sabe que o presidente da Câmara Municipal do Conde está chamando para amanhã de manhã uma sessão extraordinária, antecipando a reabertura dos trabalhos legislativos em 2020? Sabe por quê? Ele quer instaurar uma CPI do Lixo. Ele e outros vereadores querem que a Câmara investigue os contratos da Prefeitura para a coleta de lixo no Conde, que já foram investigados e aprovados pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público da Paraíba. Esses contratos já foram aprovados, inclusive, pela própria Câmara Municipal do Conde, que em dezembro de 2019 aprovou as contas da Prefeitura no ano de 2017.

A minha pergunta é: por que alguns vereadores querem ressuscitar agora, em ano eleitoral, uma acusação da qual a nossa gestão já foi amplamente inocentada? Não me preocupa a investigação em si, porque sei que qualquer investigação SÉRIA e sem interesses políticos só poderia confirmar o que todos os órgãos públicos já disseram: que tudo foi feito dentro da lei. Isso ressaltaria ainda mais o compromisso e a seriedade do nosso trabalho, um trabalho que permite, pela primeira vez na história do Conde, a coleta de lixo nas comunidades e zona rural.

Para mim, a questão fundamental aqui é entender o que está por trás deste pedido de CPI. E a primeira pergunta que eu faço é: onde estavam estes vereadores, especialmente esses que já tinham mandato antes de 2017, quando a gestão da época pagava muito mais pela coleta e o lixo estava tomando conta da cidade, nos terrenos, na beira das estradas, nas praias, nos mangues, nas ruas? Onde eles estavam?

Onde estavam diante da escuridão da cidade? Onde estavam quando o IPTU era pago no carimbo e não entrava na conta do Município? Ou eles não sabiam que era assim? Por acaso não pagavam o IPTU? Ou concordavam com esse método que permitia que o dinheiro do IPTU desaparecesse sem deixar rastro?

Onde estavam estes vereadores que não viram as escolas se acabarem uma após a outra? Por acaso eles não estavam com seus filhos estudando em João Pessoa ou em escolas privadas, enquanto os de vocês estavam aqui em escolas sem banheiros, sem carteiras, sem material escolar, sem merenda?

Onde eles estavam quando o analfabetismo e o abandono tomaram conta de metade da população? Quando estes cidadãos, devido à total inexistência de políticas adequadas, passaram a viver com menos de meio salário mínimo por mês? Onde estavam ao ver os nossos jovens sem oportunidades de continuar estudando e construírem alguma possibilidade de emprego? Onde estavam suas leis? Seus memorandos, que agora se voltam contra os interesses da população, tentando destruir uma gestão que está fazendo tudo o que eles nunca fizeram?

Alguns destes vereadores já tiveram vários mandatos, e muitos chegaram a apoiar a nossa gestão. Então eu pergunto para aqueles que, agora, estão rompendo e se virando contra o trabalho que vem sendo feito, de reconstrução do Conde: onde eles estavam quando assistiram e permitiram que os loteamentos fossem sobrepostos e a cidade tivesse vários mapas diferentes, com lotes até dentro da mar? Onde eles estavam que não cobraram do Poder Executivo a lei mais importante para uma cidade, que é a Lei de Zoneamento?

Onde estavam que não cobraram do Poder Executivo a gestão junto ao Governo estadual para a reforma da PB 018, rodovia que atravessa nossa cidade, causadora de tantos acidentes? Onde estavam quando não tinha água nas torneiras das nossas casas? Onde estavam diante do mercado público com o teto caindo e os pés dentro do esgoto? Onde estavam diante de uma saúde sucateada, sem laboratório, sem especialistas, sem equipe básica, sem equipamentos?

Onde estavam que permitiram, durante anos, que a Prefeitura pagasse a outro vereador amigo o aluguel de um prédio que na verdade pertencia à Prefeitura? Onde estavam quando aprovaram, depois do fato consumado, e no apagar das luzes da gestão anterior, a doação do prédio da Prefeitura? Não se perguntaram como ficaria a cidade sem Prefeitura? Estavam ocupados demais permitindo, assinando a doação?

É no mínimo estranho que depois de repetidos mandatos eles estejam agora, diante do trabalho transformador, honesto e transparente que fazemos, questionando o inquestionável. Minhas contas foram as primeiras, em anos, a serem aprovadas pelo TCE. E foram aprovadas por unanimidade, carregadas de elogios que afirmavam que eu tirei “o Conde do lixo para o luxo”! As contas foram também aprovadas pela Câmara!

E eu pergunto mais: O que eles perderam com a nossa gestão? O que eles estão esperando que aconteça como oportunidade agora? A desgraça alheia? A injustiça? Foram todos votados pelo povo do Conde e devem ao povo muito mais do que procurar chifre em cabeça de cavalo! Devem ao povo muito mais do que calúnias, difamações e mentiras na tentativa de atrapalhar um trabalho sério que vem mudando a vida, principalmente dos mais necessitados.

Estou trazendo este tema a vocês para que possam fazer uma reflexão profunda sobre a atitude desses vereadores. Alguns deles, que também já tiveram mandatos antes, perceberam que o que lhes faltava era a oportunidade de se aliarem a um trabalho correto - e estes estão junto comigo, permanecem na luta! Oposição é importante, é fundamental! Mas ela precisa ter como foco a construção e não a destruição!

Sou uma mulher justa, crente, de fé! Creio em Deus acima de tudo e entrego minha vida a ele todos os dias! Creio nos homens e nas mulheres, creio na vida, creio na Justiça, e sei que tudo que está acontecendo será para que o bem tenha uma grande vitória sobre o mal Vamos juntos, eu e vocês! Vamos continuar fazendo do Conde uma cidade unida! Estou na praça de guerra, no campo de batalha, e como diz o cantor Siba: a patifaria não atinge meu coração, pois tenho a proteção e o poder que me irradia!”

Fonte: Da Redação




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*


Outras Notícias

Vídeos Destaques